Marca Maxmeio

A fábrica

História

Fundada em 1993, no município de Serra de São Bento (RN), no interior do Rio Grande do Norte, a Daya Confecções é um verdadeiro exemplo de sucesso de empreendedorismo. A empresa ganhou destaque no mercado local e se desenvolveu ao longo da década de 1990. Com o advento da tecnologia, adquiriu um nível altíssimo de qualidade em seus produtos, comparável às maiores indústrias de confecção do mundo.

Presente na Feira Internacional da Indústria Têxtil (Fenit), em São Paulo, em 2002 e 2003, a Daya firmou-se frente ao mercado nacional como uma das líderes no setor de moda infantil. A empresa foi uma das três confecções brasileiras escolhidas para participar, em 2004, do Salão da Moda Paris - Prêt-à-Porter, um dos maiores eventos de moda realizado na Europa. Este intercâmbio proporcionou à empresária Maria das Graças contatos com clientes de todo o Brasil e de países como Panamá, Honduras, Portugal, Uruguai e Argentina.

Hoje, com dois showrooms nas fábricas e uma loja no Brás, em São Paulo/SP, a Daya veste seu público com roupas de material de alta qualidade e em sintonia com o que há de mais novo na moda mundial.

Em 2003, foi aberta sua segunda fábrica, em Passa e Fica (RN), também no interior potiguar, onde a demanda por mão-de-obra qualificada abriu as portas para um processo de capacitação da comunidade por meio da realização de cursos profissionalizantes. A novidade gerou empregos para a cidade e ofereceu a muitos jovens uma nova oportunidade de trabalho.

Atualmente a Daya está presente em todo o território nacional e em vários países da Europa, participando de eventos nacionais e internacionais do setor. Em março de 2004, por exemplo, a Daya venceu o Prêmio Sebrae de Excelência Empresarial. Ao todo, as duas fábricas geravam 150 empregos diretos para uma capacidade produtiva de 100 mil peças por mês.

As roupas Daya são distribuídas dentro do Brasil para os Estados de Pernambuco, Ceará, Bahia, Piauí, Pará, Amazonas, Rio Grande do Norte, Goiás, Espírito Santo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e São Paulo.

Fábricas

O desenvolvimento de uma coleção Daya começa pelo menos seis meses antes de o produto chegar às lojas e passa por diversas etapas, envolvendo todos os departamentos da empresa:

1ª - Pesquisa de Moda
É feita pela equipe de estilo através de viagens internacionais, feiras, revistas, sites e bureaux especializados em moda infantil e juvenil.

2ª - Escolha de Matéria-Prima, Aviamentos e Cores
Baseadas na pesquisa de moda, são realizadas a escolha e a compra das malhas, tecidos, aviamentos e cores que serão usados na coleção.

3ª - Criação da Coleção
Engloba o desenvolvimento dos temas, modelos, estampas, bordados e acessórios que serão desenvolvidos para a coleção. Toda a coleção é desenvolvida em computador, todos os modelos, estampas, bordados e variantes de cor são desenvolvidos pela equipe de estilo em programas especiais de desenho e bordado.

4ª - Desenvolvimento das Modelagens
Nesta etapa, todas as modelagens dos modelos são testadas e aprovadas antes de serem produzidas em grande escala.

5ª - Ampliação e Encaixe
A Daya utiliza para este processo um complexo programa criado especialmente para confecções. Neste programa é possível, entre outras coisas, ampliar os tamanhos e programar os encaixes de todas as modelagens desenvolvidas na empresa.

6ª - Enfesto
O enfesto da matéria-prima consiste em desenrolar o rolo de malha ou tecido, que será utilizado num modelo, e com ele formar diversas camadas sobre uma mesa.

7ª - Corte
Sobre a malha ou tecido, já disposto em camadas, é colocada uma grande folha de papel impressa com as diversas partes da modelagem de um determinado modelo. É a folha de encaixe. Orientado pelas imagens impressas nessa grande folha de encaixe, um profissional corta, com o auxílio de uma máquina de corte, todas as partes do modelo. Por exemplo: frente, costas e mangas de uma camiseta.

8 ª - Estamparia
Depois de cortados, os modelos que serão estampados, são encaminhados para o setor de serigrafia. Neste setor as estampas, criadas pela equipe de estilo, são reveladas em telas para serem estampadas nas peças. Em 2006, a Daya adquiriu um equipamento de última geração, conhecido como Carrossel de Estamparia, que automatizou, agilizou e melhorou ainda mais a qualidade das estampas desenvolvidas pela empresa.

9 ª - Bordado
Depois de cortados, os modelos que serão bordados são encaminhados para o setor de bordado. Nesta etapa os desenhos, desenvolvidos pela equipe de estilo, são redesenhados num programa especial de bordado. Estes desenhos, transformados em bordados, são gravados e transferidos para uma máquina especial - Máquina de Bordar Industrial -, que borda diversas peças simultaneamente.

10 ª - Produção
Nesta etapa as peças são finalmente confeccionadas. Neste setor os funcionários são divididos em grupos. Cada um desses grupos é especializado num tipo de operação desenvolvido num tipo diferente de máquina de costura. Por exemplo: um grupo fecha as peças, outro grupo faz as barras, outro grupo prega as golas. Para confeccionar os produtos Daya são necessários mais de 15 tipos de máquinas diferentes, entre elas: overlocks, interlocks, galoneiras, máquinas retas de diversos tipos, máquinas de pregar botões, máquinas que fazem rebites, máquinas que pregam golas, máquinas que pregam elásticos.

11 ª - Trabalhos Manuais
Muitos produtos Daya são enriquecidos com bordados, tricô, crochê, lantejoulas, miçangas, strass e uma infinidade de aviamentos e acessórios trabalhados e aplicados manualmente por talentosos artesãos de diversas comunidades do interior do RN.

12ª - Acabamento
Nesta etapa, as peças, já confeccionadas, recebem etiquetas com seus códigos de barra correspondentes, são revisadas pelo controle de qualidade, passadas a ferro, dobradas e acondicionadas em saquinhos plásticos.

13ª - Estoque
Neste setor são separados e despachados os pedidos para as lojas da empresa e também para todos os clientes nacionais e internacionais da Daya.

Receba nosso informativo!